Menu Site
12/06/2020 09:39 - atualizado às 09:39 em 12/06/2020

Com o objetivo de promover um momento de integração e trocas de experiências sobre a formação docente e as diversas vivências acadêmicas, a Faculdade Sesi de Educação realizou a sua primeira Semana Acadêmica online. O evento propôs ainda uma reflexão sobre os impactos do atual cenário provocado pela Covid-19 no âmbito da educação e do ensino não presencial. 

A Semana Acadêmica online 2020 foi promovida de 2 a 5 de junho e contou com a participação de estudantes, professores e convidados externos. A programação trouxe atividades como rodas de conversas, debates, exposição fotográfica e apresentações culturais. 

A apresentadora do evento, a professora da Faculdade SESI de Educação, Bianca Garcia, abriu a semana dando as boas-vindas. Em seguida, ela convidou o diretor da instituição, Eduardo Augusto Carreiro que, em sua fala de abertura, destacou que o evento foi pensado e organizada especialmente para os estudantes da faculdade. “Os alunos escolheram estar na Faculdade Sesi, escolheram ser professores. Para nós é motivo de orgulho e grande responsabilidade”, pontuou Carreiro. 

Ele lembrou ainda que nesse mês de junho serão completados 90 dias sem aulas presenciais. “São 90 dias de aula não presencial com todo o cuidado possível. Ainda mais nesse ano que vamos ter a nossa primeira turma formada”, ressaltou. 

Dando prosseguimento às atividades do primeiro dia do evento, nossos professores, Patrícia Lacombe ao lado de João Luiz Muzinatti, mediaram uma roda de conversa com educadores da rede pública e SESI-SP. O tema em debate foi “As potencialidades no acesso remoto como alternativa para a Educação” 

A professora da Escola Sesi da Vila Leopoldina, Carla Fernanda, pontuou que são muitos os desafios do ensino não presencial. Ela contou que uma das primeiras preocupações da entidade foi com a acolhida dos alunos e suas famílias. “A primeira preocupação da rede foi fazer uma pesquisa para ver quem tinha computador e acesso à internet. Então, o Sesi disponibilizou computadores para todas as famílias que tinha essa necessidade”. Ela acrescentou ainda, que a instituição tem acompanhada cotidianamente o acesso às aulas e as necessidades dos alunos. 

Múltiplos desafios e aprendizados 

No segundo dia do evento, foi a vez do professor Vitor Marcelino conduzir uma exposição virtual de vídeos e fotografias, produzida pelos estudantes das Licenciaturas em Ciências Humanas e Linguagens. Os trabalhos que deram origem à exposição foram realizados no segundo semestre de 2019. 

O professor destacou a questão do multiletramento, da interdisciplinaridade e das linguagens na produção dos trabalhos dos alunos. “O que une essas duas experiências é pensar a fotografia, o cinema e o vídeo como recursos potencializadores do ensino. São questões que dialogam com a proposta híbrida de formação dos professores da Faculdade”, salientou Marcelino. 

Em seguida, a professora Ane Flora convidou o fotógrafo João Maia para a palestra “A arte de superar limites”. Ele venceu as adversidades e se tornou o primeiro fotógrafo deficiente visual a clicar uma Paralimpíada. Para João Maia, “a fotografia é uma experiência sensorial, onde sentidos como olfato, tato e audição valem mais do que a visão”. 

No terceiro dia do evento, a professora Patrícia Lacombe mediou um Sarau virtual, com o tema “Artistas, arteiros e colaboradores: o lugar da arte em tempos de pandemia”. Arte-educadores, músicos, performers e poetas trouxeram um momento com muita cultura e arte.

 “Hoje estamos aqui no movimento orgânico de fazer circular e misturar as identidades dos trabalhos com as diferentes linguagens”, comentou a professora Patrícia Lacombe. Para a cantora, compositora e poetisa, Silvia Nicolatto, nesse momento é importante que os meios digitais sejam aliados da arte e a educação e utilizados como ferramentas para aproximar as pessoas. “Eu acho muito interessante você ter a possibilidade de estar numa quarentena e poder fazer um trabalho, sabendo que você não precisa estar com aquela pessoa presencialmente”, ressaltou Nicolatto. 

O encerramento 

E para encerrar a Semana Acadêmica online, o coordenador dos cursos de Linguagens e Ciências Humanas, André Ozawa, conduziu uma mesa redonda sobre “O processo criativo no tempo do Covid-19”. Durante sua fala, a professora da Escola Sesi da Vila Leopoldina, Valéria Hernandorena, destacou que o processo criativo pode ser uma abordagem interessante para ser trabalhada em sala de aula. “Esse tipo de prática pode ser abordada na leitura ou na escrita, por exemplo, de uma forma que os alunos consigam dialogar com o objeto em questão”, explicou a professora. 

Na sequência, a professora Ana Amália organizou uma apresentação de vídeos dos alunos com declamação de contos e poesias. Por fim, o coordenador da Residência Educacional, Hugo Nunes, fez os agradecimentos finais a todos os envolvidos na Semana Acadêmica. Ele comentou que o evento foi inspirador para todos. 

“Foi um momento muito especial para a nossa Faculdade ter a participação de convidados tão inspiradores. A Semana foi muito rica com todas as participações e a apresentação dos trabalhos dos alunos”, finalizou Nunes. Fechando a noite, foi exibido um vídeo surpresa, elaborado pelos estudantes da Faculdade, em homenagem aos professores e colaboradores da instituição.

Confira o vídeo em: https://drive.google.com/file/d/1V8t0IGzC-uy4OiJGZfXu6qp30M6mnrQ1/view

LEIA TAMBÉM