FIESP CIESP SESI SENAI IRS
Home | Institucional | Conselho Regional | Fale Conosco
Notícias
Centro Cultural
Perguntas Frequentes
Ação Global
PSQT
Imprensa
Links
Licitações
Plano Estratégico
Inf. Institucionais - LDO
Trabalhe Conosco
Rel. de Atividade 2012
Faça uma pesquisa da Unidade mais próxima de sua região.

 

:: Manual de Segurança e Saúde no Trabalho para as Indústrias ::

A coleção Manuais de Segurança e Saúde no Trabalho é formada por publicações de segurança e saúde no trabalho por ramo de atividade industrial. Os manuais são voltados à promoção da segurança, do bem-estar e da saúde do trabalho de forma objetiva e consistente. Descrevem os riscos presentes em cada etapa do processo produtivo nas indústrias, visando fornecer orientações sobre redução de riscos, adequação e melhoria do ambiente de trabalho, prevenção de acidentes de trabalho e de doenças ocupacionais. Para o empregador, essa ferramenta objetiva fornecer parâmetros para a avaliação de riscos existentes no processo de trabalho e a criação de medidas de controle e diminuição desses riscos.

Temas já publicados da Coleção Manuais :

2012 - Indústria da Transformação do Material Plástico
2009 - Indústria de Cerâmica Estrutural e Revestimento
2008 - Indústria da Construção Civil - Edificações
2007 - Indústria Galvânica
2006 - Indústria Gráfica
2005 - Indústria da Panificação - Disponível apenas para download
2003 - Indústria do Vestuário - Disponível apenas para download
2004 - Indústria Moveleira - Disponível apenas para download
2002 - Indústria Calçadista - Disponível apenas para download


Cartilha de Referencial Técnico
Download - PDF - 548 Kb


:: Coleção de Manuais ::

Manual de Segurança e Saúde no Trabalhado para a Indústria da Transformação do Material Plástico

A indústria de transformação do material plástico participa com 1,5% do PIB nacional e quase 3% do total na indústria de transformação. Conta com aproximadamente 11.500 empresas que empregam 320.000 trabalhadores, a maioria de micro e pequeno porte. O Estado de São Paulo concentra 45% das indústrias e 46% dos industriários desse setor. A maioria dos trabalhadores são jovens, do gênero masculino e com ensino médio completo.

Esse ramo industrial pode aprimorar suas situações de trabalho a partir do reconhecimento das inadequações, da adoção de medidas de controle, de regras, de métodos e de procedimentos voltados à garantia do trabalho seguro.

A Divisão de Saúde do SESI-SP apresenta o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho dedicado à Indústria de Transformação do Material Plástico, o nono de uma série voltada à motivação e orientação de gestores e trabalhadores para o aprimoramento das situações de trabalho, para a redução dos riscos ocupacionais e de seus efeitos nos trabalhadores .

Informações e Sugestões
Centro de Apoio em SST
Telefone: (11) 2291-1444 Ramal 214
e-mail: atendesstcatumbi@sesisp.org.br

Faça o Download do Manual
Manual de Segurança e Saúde no Trabalhado para a Indústria da Transformação do Material Plástico (4.648 Kb - PDF)

Topo

Manual de Segurança e Saúde no Trabalhado para a Indústria de Cerâmica Estrutural e Revestimento

Devido à abundância de matéria-prima, à facilidade de extração e de moldagem enquanto no estado de barro úmido e ao endurecimento por secagem ou cozedura, a cerâmica é provavelmente o primeiro material artificial produzido pelo homem. O desenvolvimento da indústria cerâmica brasileira acompanhou as transformações socioeconômicas, com a intensificação do crescimento urbano e o início do processo de industrialização.

Hoje, a indústria cerâmica tem participação da ordem de 1% do PIB brasileiro com aproximadamente 5.000 empresas, a maioria micro-indústrias, que empregam 110.000 trabalhadores. O estado de São Paulo conta com 21% das indústrias e emprega 24% dos trabalhadores da indústria cerâmica no Brasil. A maioria dos trabalhadores é do gênero masculino e com baixo grau de escolaridade.

Este ramo industrial apresenta condições de trabalho que podem ser aprimoradas a partir do reconhecimento de suas inadequações e da implementação de medidas de controle, adoção de regras, métodos e procedimentos voltados a garantir o trabalho seguro, com participação dos trabalhadores.

A Divisão de Saúde do SESI-SP apresenta o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho direcionado à Indústria de Cerâmica Estrutural e Revestimento, o oitavo de uma coleção voltada a motivar e orientar gestores e trabalhadores em relação à segurança e saúde no trabalho, aprimorar condições laborais e promover a redução dos riscos ocupacionais e de seus efeitos nos trabalhadores.

Informações e Sugestões
Centro de Apoio em SST
Telefone: (11) 2291-1444 Ramal 214
e-mail: atendesstcatumbi@sesisp.org.br

Faça o Download do Manual
Manual de Segurança e Saúde no Trabalhado para a Indústria de Cerâmica Estrutural e Revestimento (4.648 Kb - PDF)

Topo

Manual de Segurança e Saúde no Trabalho da Construção Civil
* Publicado em 2008
A construção de edificações possui características que tornam a atuação em segurança e saúde no trabalho mais complexa do que em outros segmentos industriais. O processo de trabalho é fragmentado, ocorre em local temporário e em contínua modificação de ambiente, de atividade e de trabalhadores. Os riscos ocupacionais são variados e dependem do tipo da construção, da etapa da obra e da forma de conduzir os programas de SST.
Devido às características do processo, principalmente o caráter temporário, a atuação em segurança e saúde no trabalho, para ser eficaz, requer: foco na antecipação e no reconhecimento dos riscos; participação dos trabalhadores; bons critérios para contratação de empreiteiras, trabalhadores autônomos e serviços de SST; e adoção de regras, métodos e procedimentos voltados a garantir o trabalho seguro.
A Divisão de Saúde e Segurança do SESI-SP apresenta o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho para a Indústria da Construção Civil – edificações, o sétimo de uma coleção voltada a motivar e orientar gestores e trabalhadores em relação à segurança e saúde no trabalho, aprimorar condições laborais e promover a redução dos riscos ocupacionais e de seus efeitos nos trabalhadores.

Informações e sugestões
Centro de Apoio em SST
Telefone: (11) 3834-0664
E-mail: sst@sesisp.org.br
            cdi@sesisp.org.br

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria de Segurança e Saúde no Trabalho (1.500 Kb - PDF)
Faça o Download do Suplemento
Suplemento sobre Dicas de Segurança no Canteiro de Obras (2.000 Kb - PDF)

Topo

Manual da Indústria Galvânica
* Publicado em 2007
O processo de galvanoplastia, a deposição química ou eletroquímica de uma fina camada de metal sobre a superfície de um objeto, tem papel importante na evolução industrial, no crescimento econômico e no desenvolvimento de novos processos e está presente nos objetos de nosso cotidiano como peças de automóveis, de eletrodomésticos, brocas de dentistas, bijuterias e armações de óculos, conferindo resistência, proteção contra corrosão e embelezamento a estes objetos.

A indústria galvânica brasileira atende vários setores da economia nacional e é responsável por mais de 52 mil postos de trabalho diretos em aproximadamente 4.500 indústrias. O Estado de São Paulo concentra 48% das empresas e 56% dos trabalhadores deste ramo industrial.

As exigências do mercado estimulam a evolução tecnológica da indústria galvânica brasileira. As solicitações cada vez mais rigorosas dos aspectos de qualidade e de normas técnicas, do cumprimento da legislação de segurança e saúde no trabalho e ambiental exigem novos investimentos das indústrias de galvanoplastia no Brasil para a manutenção da competitividade, para o aprimoramento de seus processos e das suas condições de trabalho.

A diretoria de Assistência Médica e Odontológica do SESI/SP, por meio da Gerência de Segurança e Saúde no Trabalho elaborou e apresenta o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho para a indústria galvânica, o sexto de uma coleção voltada a motivar e orientar gestores e trabalhadores em relação à segurança e saúde no trabalho, aprimorar ambientes laborais e promover a redução dos riscos ocupacionais e de seus efeitos nos trabalhadores.

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria Galvânica (3.460 Kb - PDF)

Topo

Manual da Indústria Gráfica
* Publicado em 2006
A indústria gráfica brasileira possui um parque diversificado atendendo a todos os setores da economia nacional. É responsável pela geração de mais de 200 mil postos de trabalho diretos em aproximadamente 15.000 empresas, e por 1% do PIB nacional e 3,3% do PIB industrial. No Estado de São Paulo, concentram-se 35% das empresas e 41% dos trabalhadores deste ramo industrial.

O rápido desenvolvimento tecnológico permite o surgimento de novos e vários canais de comunicação que competem mais intensamente com a comunicação impressa que passa a ser utilizada de outras formas, com outros requisitos. A empresa tem que ter a capacidade de se transformar segundo os novos requisitos de mercado, ser inovadora, agregar valor aos seus trabalhos e clientes, ser competitiva e entender que o serviço prestado vai além do serviço tradicional de impressão.

De forma geral, este ramo industrial apresenta condições de trabalho que podem ser aprimoradas a partir do reconhecimento de suas inadequações e da implementação de medidas de controle necessárias, além da utilização de técnicas mais modernas de gestão de segurança e saúde no trabalho.

A Diretoria de Assistência Médica e Odontológica do SESI/SP, por meio da Gerência de Segurança e Saúde no Trabalho elaborou e apresenta o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho para a Indústria Gráfica, o quinto de uma coleção voltada a motivar e orientar gestores e trabalhadores em relação à segurança e saúde no trabalho, aprimorar ambientes laborais e promover a redução dos riscos ocupacionais e de seus efeitos nos trabalhadores.

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria Gráfica (2.609 Kb - ZIP)

Topo

Manual da Indústria da Panificação
* Publicado em 2005
No Brasil, a indústria da panificação é constituída por cerca de 52 mil empresas geridas por 100 mil empresários e emprega mais de 550 mil trabalhadores (SINDIPAN/AIPAN - 2004). Em média, as padarias ocupam área de 238 m2, onde trabalham 12 pessoas sendo 10 empregados e dois sócios, das 6h às 22h, todos os dias da semana, e algumas padarias funcionam 24h/dia.

A matéria-prima básica utilizada na panificação é a farinha de trigo e, a partir dela, pode ser medida a capacidade industrial das padarias. No Brasil, as padarias "desmancham" em média 3,9 sacos de 50kg por dia, e nos centros urbanos do país, a média é de 6,2 sacos de 50kg por dia.

O consumo médio anual de pães é de 27kg por pessoa (com diferenças regionais: 35kg por pessoa no leste e no sul e de 10 kg por pessoa no nordeste) valores estes inferiores ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 60kg por pessoa (SINDIPAN/AIPAN - 2004), o que permite prever um crescimento neste ramo de atividade.

As principais etapas da fabricação de pães envolvem preparar, fermentar e assar a massa, que ocorrem em diversas áreas, sendo que os riscos ocupacionais podem estar presentes tanto na exposição à matéria prima, como nas condições das instalações, na utilização dos equipamentos e no processo de produção.

Visando minimizar esses riscos, o SESI-SP, através da Diretoria de Assistência Médica e Odontológica e da Gerência de Segurança e Saúde no Trabalho, lança o Manual de Segurança e Saúde no Trabalho para a Indústria da Panificação, que apresenta o histórico e tipificação do ramo de atividade, as condições de risco e perfil das empresas estudadas, exemplos de programas e ações de Segurança e Saúde no Trabalho, Normas Regulamentadoras e outros preceitos legais pertinentes ao ramo da panificação e um encarte voltado à orientação dos trabalhadores.

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria da Panificação (5.374 Kb - ZIP)

Topo

Manual da Indústria Moveleira
* Publicado em 2004
No Brasil, o ramo moveleiro é constituído por cerca de cinquenta mil indústrias, sendo a maioria com menos de dez trabalhadores, predominantemente do sexo masculino.
As indústrias apresentam diferentes graus de evolução em relação aos equipamentos e encontramos desde os mais modernos, mecanizados e informatizados, até os mais obsoletos, ruidosos e desprovidos de proteção, e, não raramente, encontramos as duas situações na mesma indústria.

A produção de móveis de madeira, habitualmente associada à idéia de risco para a segurança e a saúde dos trabalhadores, passou a enfrentar novos desafios.

O Manual de Segurança e Saúde no Trabalho do SESI-SP, para a Indústria Moveleira, foi elaborado para oferecer aos empresários, técnicos e trabalhadores do ramo, orientações práticas e objetivas para a implantação de medidas de prevenção de acidentes e de doenças relacionadas ao trabalho.

Com esse trabalho, o SESI-SP oferece às indústrias do ramo Moveleiro um Manual de Segurança e Saúde no Trabalho, visando a proteção e a promoção da saúde dos trabalhadores, e portanto, a melhora de sua qualidade de vida e das condições de trabalho.

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria Moveleira (8.146 Kb - ZIP)

Topo

Manual da Indústria do Vestuário
* Publicado em 2003
Responsável por aproximadamente 60% do emprego na cadeia produtiva de têxteis e confecções, a indústria do vestuário no Brasil é caracterizada por grande número de microempresas, seguidas por empresas de pequeno e médio porte.

No setor, também é notória a diversidade de escalas produtivas e a acentuada heterogeneidade nas diferentes unidades fabris. Outra evidência: o trabalho depende significativamente da mão-de-obra, predominando a participação do sexo feminino. Já as máquinas e equipamentos utilizados variam de modelos simples até sistemas que adotam tecnologias avançadas, o que viabiliza grande economia de tecido e maior rapidez nas etapas de criação e especificação técnica.

Desenvolvido no Estado de São Paulo, o Manual foi elaborado a partir de estudos realizados nos pólos produtivos da capital, Santos e São José do Rio Preto, com avaliações específicas da área de higiene, segurança e saúde no trabalho.

Seu objetivo é contribuir para o crescimento setorial, considerando o aspecto de segurança e saúde no trabalho.


Faça o Download do Manual
Manual da Indústria do Vestuário (5.187 Kb - ZIP)

Topo

Manual da Indústria Calçadista
* Publicado em 2002
A indústria de calçados no Brasil é caracterizada pelo emprego intensivo de trabalho "vivo", apresentando um baixo índice de concentração de capital, adotando um processo de produção que, de forma geral, não se utiliza de tecnologia de ponta. Este ramo da indústria absorve uma quantidade significativa da força de trabalho barata e, em boa medida, especializada, detentora de conhecimento, destreza e habilidades manuais ainda imprescindíveis à produção do calçado de couro.
Estima-se em cerca de quatro mil o número de indústrias de calçados em todo o território nacional. A maior concentração está nas regiões Sul e Sudeste.

O Rio Grande do Sul ocupa a primeira colocação na produção, ficando São Paulo com a segunda colocação, com destaque para os municípios de Birigui, Franca e Jaú.
O manual visa contribuir para a proteção dos trabalhadores contra os fatores de risco e/ou danos à saúde, orientando as indústrias calçadistas quanto às medidas de Segurança e Saúde no Trabalho.

Faça o Download do Manual
Manual da Indústria Calçadista (5.416 Kb - ZIP)
Faça o Download da Cartilha
Mapa de Riscos de Acidentes do Trabalho (5,73 Mb - ZIP)

Topo